Guia de Práticas Sustentáveis [eBook]

Nosso Guia completo com dicas práticas sobre sustentabilidade!

Procurando maneiras de reduzir o seu consumo? Nós podemos ajudar!

Economize dinheiro mudando seus hábitos e aplicando nossas dicas e práticas sustentáveis.

Se você é como a maioria das pessoas, já está tentando reduzir o seu consumo e economizar recursos. Para ajudar você, nós preparamos esse Guia de Práticas Sustentáveis com dicas para a economizar ainda mais sem abrir mão do seu conforto.

Nele você vai encontrar:

  • Dicas de como economizar água
  • Dicas de como economizar energia
  • Um guia prático para levar um vida mais sustentável!

[responsive imageid=’607′ size1=’0′ size2=’600′ size3=’1000′ size4=’1200′]

DICAS PARA ECONOMIZAR ENERGIA

1 – Não ligue e desligue lâmpadas fluorecentes repetidamente

Para obter a melhor performance de uma lâmpada, esta necessita estar ligada durante, pelo menos, 15 minutos de cada vez – ligar e desligar uma lâmpada fluorescente repetidamente encurta o seu tempo de vida. Neste sentido, estas lâmpadas devem ser reservadas para locais onde estarão acesas durante mais tempo.

 

2 – Substitua suas lâmpadas

Utilizar de forma consciente e responsável as lâmpadas de sua casa pode ser uma boa forma de economizar energia e colaborar com o planeta. De 20% a 35% da sua conta de luz é causada pelas luzes deixadas acesas, muitas vezes sem necessidade ou de forma pouco econômica. Para que a iluminação seja o mais eficiente possível, basta tomar alguns cuidados.

O primeiro deles é trocar as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes. Elas iluminam de forma mais uniforme, tem alta durabilidade (sua vida útil pode ser até 10 vezes maior que a das lâmpadas comuns) e gastam muito menos energia. Uma lâmpada fluorescente de 40 watts tem a mesma eficiência de uma incandescente de 100 watts, portanto fique atento, apesar de mais caras, elas são muito mais econômicas.

 

3 – Seque os cabelos naturalmente

Após o banho, deixe suas madeixas secarem naturalmente. O secador, além de consumir energia, pode danificar os fios e deixar o cabelo fragilizado, com o aspecto ressecado e cheio de pontas duplas.

Por isso, permita que seus cabelos sequem ao ar livre e deixe o secador e a chapinha para as ocasiões especiais.

 

4 – Troque regularmente a borracha de vedação da geladeira

A geladeira é uma das campeãs quando o assunto é desperdício de energia. Uma das maneiras de gastar mais eletricidade do que o necessário é deixar a borracha responsável pela vedação do equipamento em más condições. Por isso, troque-a sempre que necessário e garanta que seu equipamento funcione de maneira adequada.

O desgaste desse material é natural com o tempo e ele acaba ficando menos flexível, permitindo que haja uma troca de ar entre as partes interna e externa da geladeira. Com isso, o equipamento precisa trabalhar mais para manter a temperatura do lado de dentro mais baixa – gastando mais energia.

Para saber se a borracha de vedação da sua geladeira precisa ser trocada, faça o seguinte teste: prenda uma folha de papel na porta da geladeira e tente retirá-la. Se a folha sair com facilidade, é hora da troca. Faça esse teste em vários lugares da porta e antes de substituir a vedação, confira as dobradiças da porta para ver se não existem vazamentos.

 

5 – Lave as roupas com água fria

Quando for lavar suas roupas na máquina, escolha ciclos de lavagem e enxágue que utilizem água fria. O resultado obtido para a maioria das roupas será tão bom quanto o de uma lavagem com água quente e ainda reduzirá o consumo de energia.

Quando se opta pela água quente, a máquina precisa gastar energia não apenas para funcionar, mas também para aquecer a água, gastando mais eletricidade.

 

6 – Retire o carregador da tomada

Depois de carregar o celular, retire o carregador da tomada. O equipamento continua consumindo eletricidade mesmo não estando conectado a nenhum celular, apenas por estar ligado à corrente elétrica.

Dados apontam que cerca de dois terços da energia utilizada pelos dispositivos móveis é desperdiçada desta maneira. Por isso, retire-o da tomada assim que a carga do seu telefone estiver completa.

 

7 – Aproveite luz natural

Sabia que uma lâmpada de 120W consome em média, 7,2 KWh por mês ficando acesa duas horas ao dia? Uma boa maneira de reduzir esse consumo e de quebra melhorar a qualidade de vida em sua casa e no seu ambiente de trabalho é investindo em iluminação natural.

A utilização dos sistemas de iluminação natural diminui significativamente o consumo de energia elétrica em casas, edifícios e ambientes de trabalho, além de melhorar o local em que vivemos. Mesmo em dias nublados ou chuvosos, a iluminação natural auxilia a artificial, fazendo com que a economia de energia elétrica seja mantida.

Por isso, sempre que possível, facilite a maior entrada de luz natural nos ambientes. Experimente deixar as cortinas abertas, dar preferência a janelas mais altas do que largas e portas envidraçadas na face norte do local e coloque espelhos nos cômodos mais escuros da residência.

Além da economia energética, as luz natural auxilia no conforto visual de quem está naquele ambiente. Isso porque com a iluminação solar, há uma diminuição as distâncias focais, o que causa um relaxamento do sistema visual.

 

8 – Cozinhe em recipientes de cerâmica ou vidro

O uso de recipientes de cerâmica ou vidro permite baixar em cerca de 25°C a temperatura necessária ao cozinhado, ajudando a reduzir o tempo e a energia gasta no forno.

Isso acontece porque estes materiais retêm melhor o calor, que é repassado para o alimento. Por isso, prefira sempre recipientes feitos com esses materiais na hora de equipar a cozinha.

 

9 – Instale seu ar-condicionado em locais sombreados

Se você decidiu instalar um ar-condicionado em sua casa, opte por fazê-lo em um local onde bata menos sol ao longo do dia. Assim, você evita que ele trabalhe além do necessário e consuma mais energia.

Por isso, se puder escolher, instale o aparelho em paredes voltadas para leste ou sul, onde a incidência solar não é tão forte – o que fará com que a parte externa do aparelho receba o mínimo possível de raios solares.

Mas caso você não possa escolher a localização, ao menos instale um anteparo para evitar que os raios solares incidam diretamente no aparelho. Também é importante evitar que a parte externa do aparelho esteja voltada para locais fechados tais como cômodos internos, corredores, garagens, forros, etc. Quanto mais livre correr o ar mais leve trabalhara o compressor.

 

10 – Não deixe objetos vazios na geladeira

Acabou a água da garrafa que fica na geladeira ou encontrou a bandeja de frutas vazia? Tire-as de lá. Com esse gesto simples você evita que energia elétrica seja gasta sem necessidade.

Mesmo vazia, a garrafa continua absorvendo o ar frio da geladeira – e contribuindo com o aumento da conta de luz no final do mês.

Por isso, quando ver uma garrafa, Tupperware, panela, ou qualquer outro objeto que não esteja sendo utilizando dentro da geladeira, retire-o de lá e garanta que o equipamento resfrie apenas o que precisa ser resfriado.

 

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA

1 – Desligue chuveiro na hora de ensaboar

Quando estiver tomando banho, não se esqueça de fechar o chuveiro quando for se ensaboar ou lavar os cabelos. Reduzir um minuto do seu banho significa economizar entre três e seis litros de água.

Em uma cidade como São Paulo, por exemplo, se cada um dos 11 milhões de habitantes reduzisse um minutos do seu banho, haveria uma economia de até 66 milhões de litros de água a cada leva de banhos.

Cada pequena mudança de hábito conta. Por isso, feche a torneira quando ela não estiver sendo usada e passe a ideia a diante.

 

2 – Instale um arejador nos seus chuveiros e pias

Esse pequeno instrumento introduz bolhas de ar no jato d’água, reduzindo a tensão superficial da água durante a vazão da torneira e diminuindo os respingos e o desperdício de água.

A economia de água pode chegar a 50% e a eficiência do chuveiro e pia continua a mesma. Os arejadores podem ser facilmente encontrados em casa de construção e custam cerca de R$5,00.

 

3 – Lave a louça em bacia de água

Use uma bacia com água para ensaboar a louça sem precisar deixar a torneira aberta. O resultado é o mesmo e você poderá poupar até 160 litros a cada lavagem. Você ainda pode fazer isso na própria pia, tapando a passagem da água.

Uma conta do Instituto Akatu mostra que com essa atitude, uma família que lava louça três vezes ao dia pode economizar até 480 litros de água, e se cinco famílias adotarem essa medida, em vinte anos terão salvo 17,5 milhões de litros – o suficiente para abastecer quase 9 milhões de pessoas em um dia.

Para tornar essa economia ainda maior experimento usar duas bacias – uma para ensaboar e outra para enxaguar as louças. Você irá utilizar apenas 20 litros e economizar 660 litros de água em um único dia.

 

4 – Use copo com água na hora de escovar os dentes

Quando for escovar os dentes, troque a torneira aberta por um copo com água para lavar e enxaguar a boca. Fazendo isso é possível reduzir mais de 10 litros de água em cada escovação– e com a mesma eficiência e higiene da água da torneira.

Basta encher o copo com água e fechar a torneira. Na hora de enxaguar e lavar a boca use a água que está no copo e, se for necessário, encha-o de novo. Simples, eficiente e capaz de poupar muita água.

Segundo dados do Instituto Akatu, ao escovar os dentes duas vezes ao dia com a torneira aberta, por dois minutos, uma única pessoa gasta quase 300 litros de água em um mês. Se fechar a torneira durante a escovação e usar um copo com água para enxaguar a boca e lavar a escova, esse gasto cai para apenas 12 litros em um mês.

 

5 – Troque mangueira por vassoura e balde

Quando for lavar a calçada ou o quintal, evite usar a mangueira. Uma forma muito mais sustentável de limpar a porta de casa é utilizando a boa e velha dupla: vassoura e balde.

Primeiro varra o local para tirar a sujeira mais grossa e depois jogue a água do balde para finalizar a limpeza. Se um balde de água não for suficiente, encha outro, mas evite usar a mangueira.

Fazendo isso você poderá economizar até 250 litros de água.

6 – De olho na descarga!

Algumas descargas chegam a consumir 15 litros de água de uma só vez. O ideal é dar preferência a caixas de descarga no lugar das válvulas. Algumas bacias sanitárias economizam até 40% de água em comparação ao sistema convencional, pois apresentam duas opções de descarga: de 6 ou 3 litros.

 

7 – Regue com o regador

Esta é a forma mais econômica de regar suas plantinhas (que, lembre-se, não precisam de água o tempo todo). Se o uso da mangueira, realmente, for necessário em gramados muito grandes, opte pelo menos pelo modelo de “esguicho-revólver”. Em dez minutos, ele usa cerca de 96 litros de água, contra os 186 litros desperdiçados pelas mangueiras convencionais.

 

8 – Lave o carro com o balde

Esqueça a mangueira: balde com água e panos podem muito bem dar conta do recado. De quebra, você economiza na conta do fim do mês: o gasto médio de uma mangueira, em 30 minutos, é de 560 litros de água. Se usar um balde de 40 litros, você economiza 520 litros.

 

9 – Reutilize água da maquina de lavar roupas para outras atividades domésticas

Um ciclo completo de lavagem de roupa utiliza uma média de 90 litros de água, podendo chegar a 200 em alguns casos. Sem contar com o sabão em pó e o amaciante utilizados, que tornam a água da máquina especialmente propícia para algumas tarefas domésticas, como, por exemplo, lavar o chão de áreas abertas.

Também é possível guardar a água do segundo enxágue para reutilizar quando precisar pôr de molho outras peças.

A reutilização da água da máquina de lavar roupas é vantajosa para o consumidor, que passa a receber contas de água mais enxutas, e para o meio-ambiente – especialmente em épocas de estiagem.

Vale lembrar, no entanto, que a água armazenada para reutilização possui microorganismos que podem causar mau cheiro se permanecer mais de dois dias sem uso. Esse problema pode ser resolvido com a adição de pastilha de cloro, ou similar, na água.

 

10 – Verifique se existem vazamentos

Canos furados e vazamentos são desperdício de água potável e dinheiro. Um buraquinho de 2 mm em um cano desperdiça 96 mil litros em um mês (praticamente dez carros-pipa de água limpa e tratada). Em um dia, a quantidade do recurso jogada fora daria para lavar todas as roupas que você precisa na máquina de lavar. Então, não dê bobeira: feche as torneiras, interrompa o consumo e veja se os indicadores do hidrômetro continuam girando. Se sim, procure um profissional, porque certamente você está com vazamentos em casa.

 

DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

1 – Aproveite todas as partes dos alimentos

Na hora de preparar as refeições, nada de jogar cascas, sementes e bagaços fora. Todas as partes de frutas, verduras e legumes podem ser aproveitadas e são fontes de vitaminas, minerais e outros nutrientes fundamentais para nossa saúde. É fácil encontrar receitas envolvendo essas partes dos alimentos que melhoram nossa alimentação e ainda evitam o desperdício.

Só não deixe de lavar bem os alimentos, especialmente se for usar as cascas – já que essas partes geralmente concentram a maior quantidade de pesticidas. Uma solução é usar alimentos orgânicos que são plantados de forma natural não recebem produtos químicos durante o cultivo.

 

2 – Seja adepto dos brechós

Roupas únicas, cheias de estilo e que ainda fazem bem ao planeta. É isso que você irá vestir ao comprar peças de brechós. Nesses lugares é possível descobrir coisas incríveis e reaproveitar em vez de comprar roupas novas. Além de evitar a confecção de novos produtos e reduzir a geração de lixo, você ainda pode dar um up no visual sem gastar quase nada.

Existem centenas de brechós espalhados por todo o país, cada um mais charmoso que o outro. Lá você encontrará de tudo, desde roupas da vovó até peças de grife. Fuçando um pouco você descobrirá que para ficar na moda não é preciso se render ao consumismo e que verde é mesmo o novo ‘preto básico’.

 

3 – Valorize o trabalho artesanal

Trabalhos artesanais são boas opções de consumo consciente. Para decorar sua casa, visite cooperativas e lojas especializadas em artesanato regional. Há muitos artistas que trabalham com materiais naturais, reciclados ou reaproveitados, inclusive com a consultoria de designers renomados.

Assim você deixa sua casa mais bonita, contribui com a geração de emprego e renda, valoriza a cultura local e ainda reduz seus impactos ambientais (já que esses produtos costumam agredir menos o meio ambiente que os industrializados).

4 – Use apenas duas folhas

Quando for a sanitários públicos, utilize apenas duas folhas de papel toalha para secar as mãos. Elas são suficientes para secar sem desperdiçar.

O uso consciente ajuda a poupar papel e, com isso, evitar a derrubada de centenas de árvores e o uso de muitos litros de água que são gastos para produzi-los.

5 – Releve a aparência de alguns alimentos

Quando for à feira ou supermercado, não deixe que frutas, verduras e legumes sejam desperdiçados apenas porque estão um pouco amassados. Esses alimentos continuam tendo a mesma qualidade nutricional e o mesmo sabor que aqueles com a aparência mais vistosa.

Toneladas de alimentos são jogados fora todos os dia por causa disso – gerando um enorme desperdício. Siga a mesma regrinha em casa e aproveite tudo, até o que já está com a casca um pouco enrugada ou amassada.

Claro que isso não se aplica aos alimentos que já passaram do prazo de validade, mas se for apenas pelo exterior, não deixe que ele vá para o lixo.

6 – Evite embalagens individuais

Quando for comprar um produto pronto, desde um simples sache de ketchup até uma refeição completa, opte pelas versões maiores. Lembre-se que o processo de produção e empacotamento desses produtos traz vários problemas ao meio ambiente, além de utilizar muitos recursos naturais.

Ao comprar um pacote de café, por exemplo, escolha o pote com uma quantidade maior. Isso reduzir a quantidade de embalagens sendo produzidas todos os dias e ajuda a conscientizar os consumidores sobre suas ações.

7- Evite copos, pratos e talheres descartáveis durante eventos

Vai dar uma festa, promover um almoço ou fazer um piquenique? Então tente utilizar copos, talheres e pratos não descartáveis. Tem medo de danificar ou quebrar seus copos de vidro ou perder seus talheres de prata? Então deixe-os guardados para cerimônias mais íntimas e faça a opção pelos que são feitos de plástico.

Além de mais baratos (já que só é preciso comprar uma vez), esses materiais evitam a produção de lixo, ajudam a reduzir a quantidade de resíduos nos lixões e dão um charme a mais ao seu evento.

8- Cozinhe em quantidade e congele

Separe um dia para preparar várias refeições para todo o mês ou a semana. Depois basta guardar no freezer e reaquecer no dia de consumi-la. Essa prática ajuda a economizar ingredientes e energia.

Os processos de descongelar e esquentar são mais econômicos do que se você fosse preparar todo o alimento de novo. Cada vez que você vai para a cozinha preparar uma refeição você consome uma enorme quantidade de água, eletricidade (geladeira, microondas, liquidificadores, etc), gás e também de alimentos, já que sempre sobra um pedaço de legume ou um punhado de tempero que termina no lixo.

Fazer tudo de uma vez evita esse tipo de desperdício e ainda poupa tempo para os próximos dias.

9 – Compre produtos com refil

Quando for comprar um produto, procure saber se não existe no mercado uma opção com refil. Esses produtos não precisam de novas embalagens, apenas repõem o conteúdo na base original. Isso economiza matéria-prima, recursos naturais, energia e, claro, dinheiro.

Produtos de higiene, beleza, remédios, cosméticos e até escovas de dente e barbeadores já possuem opções com refil. Eles podem até custar mais caros na primeira compra, mas são alternativas mais sustentáveis para o planeta e para o seu bolso em médio e longo prazo.

10 – Compre a granel

Em vez de comprar alimentos em embalagens padronizadas, experimente comprar somente a quantidade que você precisa. Além de evitar as embalagens descartáveis, você reduz o desperdício ao levar para casa apenas o que precisa.

Diversas feiras e supermercado dão a opção de compra a granel, alguns são até mais baratos que os tradicionais. É possível inclusive encontrar alimentos orgânicos vendidos em quantidade individual e com preços bem acessíveis. Outra dica é utilizar embalagens retornáveis (como aqueles sacos plásticos vedáveis) e utilizá-los sempre que for comprar determinado produto.

Fontes:

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/atitude/15-dicas-praticas-economizar-agua-desperdicio-777421.shtml?func=2

http://www.ecodesenvolvimento.org/dicas

http://www.fazfacil.com.br/manutencao/reutilizando-agua-maquina/

http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/consumo-consciente-16-formas-de-coloca-lo-em-pratica/