Cidade de Petrolina Recebe Novo Sistema de Energia Solar

A cidade pernambucana foi escolhida para a implementação do novo sistema de energia solar, por suas condições climáticas.

É incessante a busca por inovações na área de energias alternativas e no desenvolvimento potencial da geração de energia solar. Por isso, um novo sistema de energia solar está sendo pesquisado como opção à parte na produção de energia elétrica na cidade de Petrolina, no Pernambuco.

A Pesquisa do Novo Sistema de Energia Solar

Em novo sistema de energia solar, os espelhos se movimentam de acordo com a posição do sol. (Divulgação/Governo do Pernambuco)

De acordo com o portal Engenharia É, a nova empreitada conta com profissionais e pesquisadores da Universidade Federal do Ceará (UFC), da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e de um instituto alemão. O objetivo do projeto é implementar uma estrutura tecnológica heliotérmica que possibilita o armazenamento constante de energia, podendo usá-la a qualquer momento do dia.

Os pesquisadores irão estudar a modelagem do sistema de geração fotovoltaica e sua interação com a rede de energia elétrica, avaliando o desempenho dos subsistemas até o ponto de conexão entre os geradores de energia fotovoltaica e a rede da concessionária de energia elétrica. 

A outra vertente do estudo acompanhará e analisará, por meio do uso de processamento de imagens, as interferências na geração de energia provocadas por fatores como a sujidade nas placas fotovoltaicas.

Tecnologia Heliotérmica no Novo Sistema de Energia Solar

Reprodução/Agência Brasil

O novo sistema utiliza a geração de energia heliotérmica, que usa o sol como fonte indireta de eletricidade. Ela funciona com um conjunto de captadores espelhados, distribuídos em uma área plana.

Os espelhos se movimentam de acordo com a posição do sol e refletem os raios para uma torre chamada “torre solar” onde o calor é armazenado e transformado em energia. A energia fotovoltaica, já explorada no Brasil, não é capaz de guardar o calor produzido e isso é o que difere desse novo sistema.

Reprodução/ Diário de Pernambuco

Segundo Paulo Alexandre Rocha, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e coordenador do Laboratório de Energia Solar e Gás Natural da instituição, em relação aos sistemas fotovoltaicos, é necessário ter um sistema de baterias bem caro e complexo para operar. “Com o armazenamento térmico é bem mais viável que a energia fique guardada em forma de calor para, no momento em que for necessária, ela ser acionada, inclusive à noite”.

Ele ainda explica que existe um limite de aleatoriedade na energia fotovoltaica. Caso não tenha luz do sol, a energia hidrelétrica sempre terá que fornecer suporte como complementação. “É o mesmo com a eólica: se você não tem vento, precisa acionar turbinas da hidrelétrica para compensar a baixa produção. Já com o sistema de armazenamento térmico, as turbinas seriam acionadas em caso extremo”, analisa.

Petrolina e Sua Intensidade Solar

Usina solar em Petrolina. (Divulgação/Conqr)

Devido a sua grande intensidade solar, Petrolina foi a escolhida para a implementação do novo sistema de energia solar.

Em 2019 o município de Petrolina foi destaque nacional na instalação de placas de energia solar, segundo dados Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Eles apontaram a cidade pernambucana como o 9º lugar no ranking de cidades do Brasil com maior número de instalações fotovoltaicas. 

Atualmente, são cerca de 405 instalações de sistemas, o que compreende 6,8 MW de potência instalada na cidade.

Artigo
Título
Cidade de Petrolina Recebe Novo Sistema de Energia Solar
Resumo
A cidade pernambucana foi escolhida para a implementação do novo sistema de energia solar, por suas condições climáticas.
Author
Publisher Name
Portal Ekko Green
Publisher Logo