Jardim Botânico de Sorocaba reduz gasto de energia com placas solares

Despesa média mensal era de R$ 1.300, com o uso das placas solares, o Jardim Botânico passa a gastar cerca de R$ 60 por mês.

O Brasil possui um enorme potencial energético solar em toda sua extensão. E a capacidade é tanta, que a prefeitura de Sorocaba aproveitou bem desta característica implementando placas solares no Jardim Botânico da cidade. A boa notícia, é que com o uso desta energia solar fotovoltaica, o local reduziu notavelmente seus gastos.

De acordo com a prefeitura de Sorocaba, no Jardim Botânico “Irmãos-Villas-Bôas”, além de reduzir consumo de energia e a emissão de gases do efeito estufa (GEE), a medida sustentável ainda economiza uma série de recursos dos cofres públicos. 

De acordo com a prefeitura, emissão de carbono anual será totalmente compensada pela implementação das placas solares. (Divulgação/Prefeitura de Sorocaba)

Ainda segundo o município, em média, eram gastos somente em energia, R$ 1.300 como despesa média mensal. Após a implementação das placas solares, há um gasto de somente R$ 60 por mês: reduzindo em 95% a conta de energia. A prefeitura estima que, em um ano, será economizado cerca de R$ 15 mil.

Instalação das Placas Solares no Jardim Botânico

Reprodução/Moreno Becker

A instalação das placas solares no Jardim Botânico foi feita em abril. O projeto da Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade inclui 60 painéis distribuídos em 121 metros quadrados, com potência instalada de 21.300 Wp. A emissão de carbono anual será totalmente compensada. 

Divulgação/Prefeitura de Sorocaba

Já a Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema) ganhou, no ano passado, 28 painéis solares em uma área de 57 metros quadrados, resultando em uma potência instalada de 9.420 Wp. A medida faz parte de uma série de ações de sustentabilidade com implantação de energia fotovoltaica em prédios públicos municipais.

Placas Solares nos BRTs de Sorocaba

Placas solares nos BRTS de Sorocaba também fazem parte da série de ações de sustentabilidade por parte do município. (Divulgação/Prefeitura de Sorocaba)

Além das placas solares no Jardim Botânico e na sede da Sema, a implantação do eixo norte-sul do BRT, também é um importante aliado da cidade na luta pela redução da emissão de poluentes, além de incentivar a utilização do transporte público sustentável para a população. 

Atualmente, todo o sistema do BRT apresenta energia fotovoltaica, que é responsável por abastecer as unidades administrativas e operacionais, instalações e estruturas fixas (como pontos de parada e terminais de embarque/desembarque). 

Sobre Energia Solar e as Placas Solares

Reprodução/Pixabay

A energia solar é uma energia renovável obtida pela luz do sol e utilizada como fonte de energia elétrica. É uma das formas mais limpas de produção de energia e que mais cresce no mundo.

Ela gera energia, a partir de partículas de luz solar (fótons) colidem com os átomos de silício presentes no painel solar, gerando um deslocamento dos elétrons, que cria uma corrente elétrica contínua, chamada de energia solar fotovoltaica.

Para que ela funcione, são utilizadas placas solares que captam luz, empregando o calor dos raios solares para geração de eletricidade (em sistemas de energia solar fotovoltaica e energia heliotérmica) ou aquecimento de líquidos (energia solar térmica).

Apesar do avanço, o Brasil continua com o aproveitamento de energia solar abaixo do seu potencial, diferente de países como Alemanha, Itália, China, Japão, Espanha e EUA, que a utilizam em grande escala.

Leia Também

No post here!