Poltrona Biodegradável Garante “Oscar Do Design” Para Estudantes Brasileiros

Dois estudantes brasileiros uniram design e ciência para criar uma poltrona feita com biofilme bacteriano, uma alternativa ecológica e biodegradável ao couro. 

Este móvel denominado “No Fere” é um trabalho do curso realizado pelos recém-formados em design de produto, Gislaine Lao e Felipe de Carvalho Ishiy, e ganhou o iF Design Talent Award 2021, considerado o Oscar de Design Mundial.

“Para se ter um produto inovador, diferente e bonito, não é preciso ferir ou matar um animal”, afirma Ishiy 

Durante o processo de pesquisa, a dupla encontrou biofilme de nano-celulose pura sem adicionar nenhum composto. O problema é que esse material não é à prova d’água, por isso não pode ser aplicado em móveis. Então eles descobriram um substituto de biofilme feito de Kombuchá.

“O biofilme se desenvolve no formato do recipiente, na superfície do líquido, e tem a espessura de 1,5 centímetro”, descreve Lao.

Em seguida, eles coletam o biofilme biodegradável, lavam com detergente para matar as bactérias e, em seguida, espalham sobre couro sintético para imprimir a textura. Todo o processo leva 3 semanas, duas semanas para formar o biofilme e a outra semana para secar e processar o produto. Esse material também é maleável: quando seco, parece um pedaço plano de tecido.

​​

Estima-se que o custo de produção gire em torno de R$ 150/metro, com uma tiragem máxima de 1,40m por 1,60m. Para fazer a poltrona, foram usados ​​cerca de 3 metros. Essa produção  também consome menos água, utilizando cerca de 10 litros de água por metro, ante 8 mil a 10 mil litros para o couro bovino.

O reconhecimento máximo veio em junho: a poltrona foi uma dos 86 projetos, entre os 5,3 mil apresentados, consagrados pelo iF. O trabalho foi o único representante da América Latina na competição alemã.

Leia Também

No post here!