Startup Transforma Lixo Plástico em Casas Duráveis ​​e Acessíveis

Transformando lixo plástico em casas, a startup resolveria problemas de poluição e pobreza extrema no México.

O México está combatendo dois enormes problemas de poluição e extrema pobreza com uma solução muito inteligente: transformando lixo plástico em casas. Carlos Daniel González, CEO da startup EcoDom no estado de Puebla, é o responsável pela iniciativa inovadora.

Parte da solução se deve pelo México ser o 12º maior consumidor de plásticos do mundo, consumindo mais de 5 milhões de toneladas de plástico a cada ano. Com isso, a equipe de Carlos tem levado a massa de lixo de plástico do país, reciclando-a em materiais de construção para moradias populares. 

O Início da Transformação de Lixo Plástico em Casas Duráveis

(Divulgação/EcoDom)

Em entrevista ao portal Unreasonable, González afirma que, enquanto crescia em Puebla, era nítida a prevalência desta poluição e seus danos à sua comunidade. 

“Quando criança, lembro-me de ver todo o plástico e a contaminação que ele causava, para nós e para os animais. Como sempre me preocupei com o meio ambiente, então decidi que precisava criar e liderar uma solução”, afirma.

Em 2013, ele fundou a EcoDom para construir casas duráveis ​​e acessíveis usando plástico reciclado. Além disso, González decidiu empregar sua solução ambiental para tratar de outro problema grave em seu país: os mexicanos que vivem em extrema pobreza.

(Reprodução/El Universal)

No México, 11,5 milhões de pessoas — quase 10% de toda a população do país — vivem em extrema pobreza. Só em Puebla , considerado um dos estados mais pobres do México, 64% da população vivem na pobreza. Segundo González, isso geralmente significa que as pessoas não têm as necessidades básicas de alimentação e moradia.

“Algumas pessoas vivem em condições realmente deploráveis, lugares que você nem mesmo pode chamar de casas. Minha visão é muito clara. Tenho a convicção de ajudar o máximo de pessoas que puder a ter uma vida digna, livrando-me da pobreza extrema, limpando meu país ao mesmo tempo”, conta esperançoso.

Como Funciona a Transformação de Lixo Plástico em Casas Duráveis

(Divulgação/EcoDom)

De acordo com Carlos, a EcoDom faz a transformação de lixo plástico em casas duráveis coletando os detritos, derretendo-os e moldando-os em grandes painéis, tornando-os paredes e/ou telhados para construir casas isoladas.

Segundo González, o processo é relativamente simples. Primeiro, a empresa coleta todos os tipos de plásticos usados ​​- de garrafas de refrigerante a brinquedos velhos – e os separa para encontrar os tipos que derretem sem emitir gases prejudiciais. 

A transformação de lixo plástico tem como resultado painéis com quase 2,5 metros de comprimento. (Divulgação/EcoDom)

Em seguida, eles colocam o plástico em uma máquina para cortá-lo, depois as peças são colocadas em um forno que aquece até 350 graus Celsius, levando aproximadamente meia hora para derreter todo o material. Por fim, o líquido passa por uma prensa hidráulica, que simultaneamente comprime e cristaliza o plástico na forma dos painéis.

Cada painel tem quase 2,5 metros de comprimento, 1,20 de largura e cerca de 2,5 cm de espessura. As casas são normalmente cerca de 430- 460 pés quadrados e contém dois quartos mais um banheiro, uma sala de estar e uma cozinha. 

A construção de uma casa requer 80 painéis e, em sua capacidade atual, a fábrica da EcoDom produz 120 painéis por dia, transformando e reaproveitando 5,5 toneladas do que antes era lixo plástico. De acordo com Carlos, leva apenas sete dias para construir uma casa que usa duas toneladas de plástico. 

(Divulgação/EcoDom)

As propriedades, além de duráveis, impermeáveis ​​e acessíveis, lhe deram uma vantagem competitiva por décadas, também se aplicam a essas casas.

“[Uma casa] mantém você aquecido, os custos são baixos, é ótimo para o meio ambiente e vai durar 100 anos sem desmoronar. E estas são apenas algumas das nossas propostas de valor.”

Embora a startup tenha construído duas casas-protótipo, a EcoDom vende principalmente os painéis individualmente para governos locais e organizações que cuidam da construção de moradias subsidiadas: um telhado por 600 pesos (R$ 162), uma parede externa por 650 pesos (R$ 175) e uma parede interna de 500 pesos (R$ 135). As famílias só precisam pagar 5.000 pesos (R$ 1350) por uma casa de 130 m².

Com a transformação de lixo plástico em casas, EcoDom também estimula a economia local, pagando aos catadores de lixo uma taxa mais elevada. (Divulgação/EcoDom)

Além de ajudar o meio ambiente e abrigar quem precisa, a EcoDom também estimula a economia local, pagando aos catadores de lixo uma taxa mais elevada pelo seu trabalho. De acordo com González, os catadores de lixo mexicanos recebem salários abusivos de grandes empresas.

O que Virá da Transformação de Lixo Plástico em Casas Duráveis

Até o momento, a startup construiu quinhentos quartos na cidade de Huauchinango, Puebla.

A cidade de Chiconcuhutla contratou a empresa para construir 150 casas de 160 metros quadrados cada.

 Atualmente, a EcoDom está trabalhando em um contrato da cidade de Pahuatlán para mais 150 casas. Em breve, a empresa deve se mudar para um armazém maior e começar a se expandir por todo o México.

Artigo
Título
Startup Mexicana Transforma Lixo Plástico em Casas Duráveis ​​e Acessíveis
Resumo
Transformando lixo plástico em casas, a startup resolveria problemas de poluição e pobreza extrema no México.
Author
Publisher Name
Portal Ekko Green
Publisher Logo