Família Cria Própria Fazenda Urbana no Quintal De Casa

Muito além de uma horta em casa, família produz quase 3 toneladas de alimentos orgânicos por ano, provando que a agricultura urbana é possível

Se você acredita que não é possível cultivar alimentos em áreas urbanas, você está bastante enganado. Muito além de uma horta em casa, conheça a Urban Homestead da família Dervaes: uma fazenda de 4.000 pés quadrados de uma família em Pasadena, Califórnia. 

O inusitado local não somente alimenta uma família, mas revoluciona a ideia de que é possível praticar agricultura e cultivo em ambientes urbanos. 

Como Funciona a Fazenda Urbana

Local é modelo para como as cidades deveriam mudar e para o que as pessoas deveriam fazer em termos de horta em casa. (Divulgação/Urban Homestead)

Em entrevista ao site KCET em 2016, Jules Dervaes (1947-2016), quando questionado se ele tinha alguma dúvida no início, o patriarca Jules admitiu que sim. “Fiquei pensando que este lugar era muito pequeno. Não teríamos como nos alimentar sozinhos, e nunca pensei que conseguiríamos plantar vegetais para o mercado”, disse ele.

“É uma missão para minha família”, disse a Ecoa Anais Dervaes para o site UOL. Ela cuida do espaço ao lado dos dois irmãos, Justin e Jordanne.

(Divulgação/Urban Homestead)

“Somos um modelo para como as cidades deveriam mudar e para o que as pessoas deveriam fazer. Talvez não tanto quanto fazemos, mas o suficiente para estar mais próximo de seus alimentos e não a centenas de milhas de distância”, explica.

Eles cultivam quase todos os alimentos de que precisam. Noventa por cento de sua dieta — vegetariana e totalmente orgânica —, vem de seu jardim.

(Divulgação/Urban Homestead)

A fazenda envolve 400 variedades de vegetais, frutas e flores comestíveis, o que equivale a 3.000 quilos de alimentos por ano. Eles criam oito galinhas, quatro patos e duas cabras, que fornecem ovos e leite. Chefs de restaurantes sofisticados vão diretamente à sua casa para comprar o excedente. Na pré-pandemia, fazia entre US$ 5 mil e US$ 10 mil por mês. Com a pandemia, os restaurantes sumiram, mas as cestas triplicaram para 150 por semana.

(Divulgação/Urban Homestead)

A família tem um painel solar no telhado que fornece toda a eletricidade. Não que usem muito. A maioria de seus “aparelhos”, diz Anais, “são movidos à mão”, como seu fabricante de smoothie à manivela.Isso coloca sua conta de eletricidade em cerca de US $12 por mês (o equivalente à R$ 65 reais). Além disso, o carro deles funciona com biodiesel, que eles fazem com resíduos vegetais que os restaurantes deixam em suas casas gratuitamente.

Mas nem tudo é sol e flores (embora eles tenham muitos dos dois). Os Dervaes trabalham muito, ganham cerca de US $ 20,000 (R$ 109 mil) por ano e têm que lidar com desastres relacionados ao clima, pragas, doenças e agora as mudanças climáticas. 

(Divulgação/Urban Homestead)

Cultivando eles próprios todos os alimentos, exceto alimentos básicos como trigo, arroz e aveia, eles podem comer alimentos orgânicos frescos e deliciosos por US $ 2 por dia por pessoa. Nem tudo dá colheita suficiente para venda, como a pitaia, e algumas são plantadas como experiência, como arroz, para mostrar aos estudantes que visitavam semanalmente na pré-pandemia.

Mais Além de Uma Horta em Casa

Jules queria além de uma horta em casa, para isso queria ampliar a produção dos próprios alimentos. (Divulgação/Urban Homestead)

Dervaes decidiu embarcar nessa empreitada de uma “horta em casa” em formato de fazenda, porque estava preocupado com o que havia na comida dele e de seus filhos. Ele queria que eles comessem alimentos orgânicos e sem agrotóxicos. Logo, sabia que a melhor maneira de garantir isso era cultivá-los ele mesmo

(Divulgação/Urban Homestead)

Para dar conta de produzir tanto num espaço tão apertado, a família aprendeu alguns truques, como, por exemplo, plantar diversas coisas juntas. Utilizam também uma técnica chamada de “compostagem local” para manter o solo saudável, na qual apenas revira a terra após a colheita.

(Divulgação/Urban Homestead)

Os três irmãos trabalham em tempo integral na Urban Homestead e ainda contam com um programa de voluntários, administrado também por Anais. Ela acredita que tirar a própria comida de uma fazenda urbana e manter um emprego tradicional é algo possível, embora trabalhoso.

Eles têm atraído muita atenção desde que começaram a homesteading em meados dos anos 1980. Atualmente, eles oferecem workshops e eventos em sua fazenda, levando muitos homesteaders a imitaram seu modelo.

Leia Também

No post here!