Ambev Lança Embalagens Feitas Com Palha De Milho

A Ambev se comprometeu a adotar embalagens 100% retornáveis, o que ajudará a reduzir a poluição plástica até 2025.

A empresa investiu na rodada de seed funding de uma start-up que está desenvolvendo novos materiais biodegradáveis e compostáveis para uso em embalagens. 

No ano passado, eles testaram seu primeiro projeto-piloto nos pontos de venda em toda São Paulo com resultados promissores; os consumidores parecem receptivos a esta tecnologia inovadora! Eles esperam que estes resultados sirvam como validação para futura escala de produção em biomateriais feitos completamente de materiais recicláveis ou substâncias orgânicas encontradas apenas na própria natureza.

A Ambev e a growPack, uma startup participante da segunda edição da Aceleradora 100+, assinaram para viabilizar seu projeto piloto. Em apenas duas edições do programa, a Ambev investiu mais de R$12 milhões em projetos que incluem novas embalagens, agricultura e outros empreendimentos emocionantes que ajudarão a mudar o cenário da América Latina para gerações futuras. 

Com uma economia de base biológica, o growPack é produzido com resíduos agrícolas. Materiais compostáveis ou reciclados são usados para fornecer a máxima quantidade de sustentabilidade possível para o nosso planeta e para os consumidores.

A produção de embalagens da Ambev com biomaterial ajudou a reduzir as emissões de CO2 em 50% e economizar 25% da eletricidade. Isto porque a empresa utiliza 80% menos água, o que significa que eles não têm tanta retirada dos recursos naturais que contribuem em parte para o aquecimento global. 

Além disso, ela ocupa cerca da metade do espaço necessário para produtos de papelão ao transportar mercadorias por grandes distâncias – um processo que emite mais dióxido de carbono do que a produção de materiais biológicos faz!

Leia Também

No post here!