fbpx

Energia Solar em MG Terá R$ 7 Bi Investidos Pela Shell Energy

Quantia acordada com o governo de Minas terá o total de 2,1 GW em energia solar por meio da instalação de cinco novos complexos

No último mês, a Shell Energy Brasil em conjunto ao Governo do estado de Minas Gerais, assinaram protocolo que prevê o investimento de R$ 7 bilhões em energia solar. De acordo com a subsidiária da Shell, focada em opções renováveis e sustentáveis de energia, o valor será voltado para a construção de cinco complexos solares fotovoltaicos. 

De acordo um comunicado divulgado pela companhia britânica, mais conhecida no país pela atuação no mercado de gás e óleo, os investimentos serão distribuídos para as regiões norte, noroeste e centro do estado.

Mais Detalhes Sobre o Investimento em Energia Solar da Shell

Desde novembro de 2021, o governo mineiro isenta o ICMS das operações de importação de equipamentos e componentes para a geração de energia solar e eólica. 

Ainda segundo a Shell, o principal objetivo do acordo é fortalecer a liderança nacional do estado em relação à geração de energia solar. No mês de maio, o estado mineiro atingiu a marca histórica de 2 GW em operação da fonte solar, resultados da geração distribuída e geração centralizada.

O acordo firmado afirma que as cidades elencadas para receber os complexos solares fotovoltaicos serão Janaúba e Várzea da Palma, no norte; Arinos e Brasilândia de Minas, na região noroeste; e Corinto, na região central do Estado. 

As obras começarão a partir de janeiro de 2023, sendo o início das operações do primeiro complexo com previsão para janeiro de 2025. A Shell afirma que, após as construções, é estimado que os complexos gerem até 2,1 GW, o equivalente a uma cidade de 2 milhões de habitantes.

Energia Solar, noticias Minas Gerais

Vale lembrar que em fevereiro deste ano, a empresa anunciou uma joint venture em parceria com a Gerdau para uma série de investimentos em fontes de energia limpas, de forma a atingir as próprias metas de descarbonização. Uma delas é a operacionalização da primeira planta de hidrogênio do Brasil, na cidade de Porto do Açu, no Rio de Janeiro.

O Grupo Shell firmou publicamente o compromisso global de atingir emissões líquidas zero até 2050, com a meta complementar de redução de emissões absolutas em 50% até 2030 em comparação a 2016.

O Futuro de Minas com a Energia Elétrica

Para o governador Romeu Zema, além da alta capacidade de geração em energia solar, afirma que minas tem outras oportunidades em energia e captação de carbono.

Assinatura documento para investir em energia solar
Governador Romeu Zema durante a assinatura do acordo com a Shell Energy Brasil para o investimento em energia solar no estado. (Reprodução/Agência Minas)

“O Estado tem a maior área reflorestada do Brasil e disponibilidade de 300 mil hectares para receber investimentos. Os aterros sanitários, com a geração do gás metano, pode ser outro nicho que a Shell poderá apostar em Minas”, elencou.

Desde novembro de 2021, o governo mineiro isenta o ICMS das operações de importação de equipamentos e componentes para a geração de energia solar e eólica. 

Atualmente, o estado possui 2,4 GW de potência instalada de geração de energia fotovoltaica, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), somando geração centralizada (730 MW) e geração distribuída (1,68 GW).

Voltz Lança Primeiro Triciclo Elétrico De Produção 100% Brasileira

Trem Turístico Movido a Energia Solar Ligará Argentina a Machu Picchu

Startup Americana Cria Casa Auto-Suficiente Modular Que Não Usa Combustíveis Fósseis