Horta Em Casa: Áreas Urbanas aumentam o número de Hortas Comunitárias e Fazendas Verticais

Hortas Comunitárias têm o objetivo de incentivar comunidades carentes à prática da agricultura urbana e valorizando o plantio orgânico.

Tendência em todo o mundo, as hortas comunitárias e fazendas verticais ganham cada vez mais espaço em áreas urbanas de todo o Brasil. 

Para que isso aconteça, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vem criando iniciativas que apoiam e dão suporte técnico na montagem dessas estruturas em áreas urbanas.

Como Funcionam as Hortas Comunitárias Urbanas?

Horta comunitária é uma revitalização pública de um espaço abandonado. (Divulgação/Horta Comunitária do Guará)

Com princípios da agricultura urbana, lotes vagos — que muitas vezes são locais de depósito de entulho e foco de doenças — são transformados em hortas comunitárias que abastecem centenas de famílias carentes da região. 

Um exemplo é a Horta Comunitária do Guará, criada em 2007 no Distrito Federal. O local foi montado por meio da revitalização pública de um espaço abandonado de uma unidade básica de saúde. Voluntários se reuniram para limpar o mato, capinar os canteiros e começar o plantio.

Divulgação/Horta Comunitária do Guará

A horta conta com cerca de 200 voluntários que a cada 15 dias se reúnem para plantar, cuidar dos canteiros e fazer a colheita nos encontros comunitários, realizados sempre aos sábados pela manhã. 

Muitos voluntários visitam a horta em busca de conhecimentos para replicar o modelo em seus bairros. Outros, para estudos acadêmicos e há aqueles que querem frequentar as oficinas de produção de sabão líquido e em barra.

Ela conta com um Centro de Educação Ambiental, onde as crianças participam de brincadeiras e têm contato com legumes, verduras e frutas, aprendendo e se familiarizando com os alimentos produzidos: tomate, couve, beterraba, alface, jiló, repolho, quiabo e outros. 

Iniciativa do plantio em hortas comunitárias promove o alívio de stress, bem-estar e segurança alimentar. (Divulgação/Horta Comunitária do Guará)

Os encontros envolvem plantio de hortaliças, oficinas, discussão de temas, lanches comunitários, colheita e distribuição de cestas aos voluntários, e doação para entidades sociais como creches e igrejas.

“A iniciativa, além da produção de alimentação orgânica e saudável, sem agrotóxicos, promove o alívio de stress, bem-estar, segurança alimentar, terapia e educação ambiental e sustentabilidade”, destaca a engenheira ambiental Dahiana Ribeiro.

Como Funcionam as Fazendas Verticais Urbanas?

Estruturas das fazendas verticais são instaladas em prateleiras, paredes e/ou muros, para que ocupem pouco espaço. (Divulgação/Shutterstock)

Para enfrentar  a falta de espaço para cultivar plantas — considerado um dos maiores desafios de se praticar agricultura urbana e sustentabilidade — as fazendas (e jardins) verticais têm sido a solução para enfrentar esse grande obstáculo. Com o crescimento populacional e a industrialização das regiões, os espaços verdes se tornaram cada vez menos presentes nas grandes cidades.

Na maioria das vezes, estas estruturas são instaladas em prateleiras, paredes e/ou muros, para que ocupem pouco espaço e para que possam funcionar em ambientes com iluminação artificial, com controle de temperatura e fechados. Por ser um sistema de cultivo sem solo, as fazendas e os jardins verticais podem ser desenvolvidos em prédios, galpões e armazéns abandonados. 

Divulgação/Shutterstock

De acordo com o pesquisador da Embrapa Ítalo Guedes, esse modelo de cultivo é mais uma proposta para somar ao setor uma produção de hortaliças e frutos frescos de alta qualidade nutricional no ambiente urbano. 

“É um sistema que aproxima a produção de alimentos dos centros urbanos e atrai jovens para o cultivo de alimentos”, comenta. 

Divulgação/Shutterstock

Para cultivos domésticos, moradores podem instalar painéis com estruturas propícias para o desenvolvimento de plantas variadas, como ervas, temperos e espécies medicinais para consumo próprio e orgânico. 

Já se o objetivo é cultivar um volume mais significativo de vegetais, as fazendas verticais devem ter cuidados especiais quanto às exigências das plantas para uma maior produtividade.

Uma Tendência Mundial 

Divulgação/USP

Tanto fazendas urbanas quanto hortas comunitárias chegam para somar-se a outros diversos projetos que estão ganhando o mundo. As iniciativas são diversas na Europa, Ásia e Américas. Em Nova York, telhados verdes cada vez mais ocupam o topo dos prédios, além de produzirem alimentos. No Brasil, isso também tem conquistado mais gente e empresas. 

O movimento sustentável, segundo pesquisadores e especialistas, é irreversível, diante do desafio de alimentar uma população crescente, cada vez mais preocupada com o que consome e interessada em estreitar sua relação com a produção alimentar.

Divulgação/Shutterstock
Artigo
Título
Horta Em Casa: Áreas Urbanas aumentam o número de Hortas Comunitárias e Fazendas Verticais
Resumo
Hortas Comunitárias têm o objetivo de incentivar comunidades carentes à prática da agricultura urbana e valorizando o plantio orgânico.
Author
Publisher Name
Portal Ekko Green
Publisher Logo